36 horas em Teerã

A AFP-Services, que realiza serviços de foto e vídeo para a Comissão Europeia, foi contratada para cobrir a visita oficial da União Europeia a Teerã, no Irã. Estavam presentes oito Comissários, incluindo a Alta Representante, Federica Mogherini. A visita ocorreu após o fim do embargo e a assinatura de acordos relativos ao programa nuclear iraniano.

A equipe de foto e vídeo da AFP-Services era formada por dois operadores de câmera (Edouard e Richard), dois fotógrafos (Johanna e Aref – que era local), e uma produtora (Elodie).

Sexta-feira, 15 de abril de 2016.

12 p.m.: chegada ao Aeroporto de Bruxelas. O clima estava diferente por lá, após os ataques do dia 22 de março – segurança reforçada e três horas de filas.

5 p.m.: escala em Frankfurt. O aeroporto parece enorme, e o portão de embarque não é muito perto. Também tinha muitas rotinas de segurança, estavam verificando os passaportes e as malas, mas não tivemos problemas.

Sábado, 16 de abril de 2016.

2 a.m.: chegada no aeroporto de Teerã. A hora local é +4.30 GMT. No avião, todas as mulheres vestem seus lenços e véus. Em Teerã, algumas mechas de cabelo podem ficar à mostra. Uma delegação estava esperando por nós, e fomos de carro do hotel com alguns jornalistas da BBC e da Der Spiegel.

3.30 a.m.: chegamos ao hotel, onde estão presentes todos os comissários e os membros dos seus gabinetes. A equipe vai para os quartos, enquanto o produtor se reúne com três porta-vozes, para repassar o programa do dia seguinte e organizar as diversas viagens.

7.30 a.m.: reunião com os porta-vozes para acerto dos detalhes finais. Temos dois carros com motoristas que levarão as duas equipes para os diferentes pontos de encontro.Nosso fotógrafo local não responde aos e-mails ou às mensagens de texto da Johanna (as ligações quase nunca são completadas) e já é quase hora de partir.

8.00 a.m.: hora de saída da primeira equipe, formada por Edouard e Aref, que ainda não chegou. O Comissário está prestes a sair. Aref chega e pula para dentro do carro. Se ele tivesse chegado dez segundos mais tarde, não teríamos nenhuma fotografia daquela primeira reunião.

9.00 a.m.: hora de saída da segunda equipe, formada por Richard, Johanna e Elodie. Seguimos para o Ministério das Relações Exteriores, onde a Alta Representante reúne-se com o Ministro Zarif.Durante o trajeto, logo percebemos que o motorista não sabe o caminho… ele não fala inglês, e para a cada minuto para pedir informação. Finalmente chegamos, sem atrasos, depois de esperarmos por vinte minutos na frente do Ministério.

9.30 a.m.: Edouard e Aref cobrem a primeira reunião do Comissário Moedas.

10.00 a.m.: Johanna e Richard se preparam para cobrir a reunião entre F. Mogherini e J. Zarif. Elodie tenta entrar em contato com os técnicos locais para organizar uma conferência de notícias ao vivo, programada para dali a duas horas. Sem 3G, sem wi-fi, sem qualquer possibilidade de ligar e com a esperança de que o SMS enviado seria recebido em Bruxelas pelos técnicos da Comissão Europeia.

1.00 p.m.: as duas equipes se reúnem no Ministério das Relações Exteriores. Estão presentes algo entre 60 e 80 operadores de câmera e fotógrafos para a cobertura da reunião dos Comissários com as autoridades iranianas. Uma das equipes se prepara para cobrir a coletiva de impressa, enquanto a outra registra as observações feitas por cada Comissário.O evento ao vivo ocorre sem maiores problemas, e começam as transmissões iniciais.Uma questão prática: tem algum banheiro feminino nos Ministérios iranianos? A produtora procura um, mas indicam a ela o banheiro masculino. A mesma situação se repete duas vezes, em dois outros ministérios.

2 p.m.: as equipes são mais uma vez formadas e separadas. Richard e Johanna vão acompanhar a Alta Representante, enquanto Edouard, Aref e Elodie acompanharão diversos Comissários.

3.00 p.m.: Richard e Johanna são levados pelo motorista, que ainda não está familiarizado com o trajeto. Depois de dirigir por Teerã por uma hora, eles finalmente chegam atrasados para a reunião e não podem cobri-la. O mesmo tipo de problema ocorrerá para a outra reunião, mas eles felizmente chegam a tempo.Edouard, Aref e Elodie, por sua vez, cobrem três outras reuniões nos Ministérios do Petróleo, da Cultura, e dos Esportes. Sem problemas, e também com uma boa dose de sorte. E assim eles têm tempo o suficiente para um almoço rápido em um restaurante. Há apenas homens no restaurante. Prato típico: arroz, frango grelhado e tomates assados.Na hora da reunião no Ministério dos Esportes, ficou claro que os iranianos não falavam inglês muito bem. Quando a Elodie pergunta: “Do you speak English?” (ou seja, “Você fala inglês?”) no elevador, a resposta é “Four” (“Quatro”)…

8.00 p.m.: última reunião da equipe de Comissários. Estamos atrasados por causa dos engarrafamentos, que são praticamente uma tradição local. Tentamos em vão entrar em contato com um porta-voz. Um último recurso: o segurança. Ele informa que não estamos atrasados e que podemos entrar para tirar fotos no final da reunião. Qualquer contato pode ser útil.

9.00 p.m.: volta para o hotel para as equipes, que enviam as últimas fotos e vídeos. Ao todos, 16 vídeos e mais de 50 fotografias foram transmitidos durante o dia.

9.30 p.m.: para Edouard e Aref, a tarefa está cumprida. Os outros membros da equipe vão jantar em um pequeno restaurante onde é servido estrogonofe de frango. Os restaurantes não vendem bebidas alcoólicas no Irã, só tem cerveja sem álcool. Richard e Elodie experimentam, mas a experiência não é muito convincente, sobretudo para o grupo belga. Apenas um desejo no caminho de volta: retirar o véu. Assim como faríamos se estivéssemos usando um chapéu ou uma touca. Mas o assessório permanece na cabeça. Meia-noite: Após uma pequena caminhada noturna, durante a qual o grupo se perdeu (não havia 3G), a equipe voltou para o hotel para uma segunda noite com poucas horas de sono.

Domingo, 17 de abril de 2016.

8.00 a.m.: saída para o Ministério do Meio Ambiente para a única cobertura do dia. Encontro com o Comissário Cañete. Entramos no carro com o motorista (certo), e dessa vez estamos com o comboio. A van tem que seguir três Mercedes que avançam o mais rápido possível pelos famosos engarrafamentos de Teerã. É uma corrida enlouquecida, sem nenhuma escolta policial, contornando os outros veículos ao mesmo tempo que esquivavam dos motoqueiros. Ora ficamos ansiosos, ora morremos de rir.

10.30 a.m.: missão completa. A equipe tem duas horas livres antes de ir para o aeroporto. Aproveitam o intervalo para visitar o magnífico Palácio do Golestão.

Meia-noite: chegada em Bruxelas.